5 dicas para transformar suas resoluções de ano novo em resultados

O ano já começou, e para as suas resoluções produzirem frutos práticos, elas precisam sair um pouco do campo dos desejos e intenções, e passar a estar também no dos planos e realizações.

De modo geral, não sou fã do conceito de Resolução de Ano Novo, porque muitas vezes elas adiam (para depois da virada, para depois das férias, para depois do carnaval, etc.) o que você diz que quer fazer, e ainda servem como desculpa para excessos de final de ano, afinal você "já resolveu" que no ano que vem isso vai mudar.

Para completar, a maioria delas é definida só como resultado, sem a ação associada: temos o "vou emagrecer 6kg" mas não o "vou fazer exercícios 4x por semana e comer menos na janta", encontramos o "vou aprender um novo idioma" mas não o "vou estudá-lo 2x por semana e já me matriculei no curso".

E quando o ano começa em feriadão, geralmente na primeira semana de janeiro já dá de ver as pessoas adiando, "deixando pra semana que vem" aquilo que, na prática, desejam mas não começarão.

Mesmo assim, se você é fã das resoluções de ano novo como fator motivador mesmo sabendo que todos os seus hábitos, seus conhecimentos e suas obrigações continuaram valendo quando estourou o último dos foguetes na madrugada de primeiro de janeiro, que tal tentar fazer diferente em 2013?

Resoluções para resolver resolvem

Não é necessário ser nenhum gênio do gerenciamento de projetos para aumentar as chances de a sua resolução de ano novo dar certo.

O essencial é dar um passo além: além de resolver, é preciso agir, e os primeiros passos são essenciais.

Se você quer fazer suas resoluções funcionarem, aqui vão algumas sugestões:

  1. Selecione menos objetivos: fora do plano dos desejos, não é muito razoável imaginar que você conseguirá mudar vários pontos da sua vida de uma vez só, em um único ano, e o excesso ajuda a dar uma desculpa para descumprir. Se você definiu muitos alvos, corte alguns deles agora, e leve os outros mais a sério - se possível, como já vimos nas matérias sobre o ZTD, defina um único objetivo de mudança de vida para este ano, e esforce-se para alcançá-lo a cada dia!
     

  2. Junto com o seu objetivo defina suas metas: os objetivos de ano novo já compartilham entre si uma característica de meta: têm prazo definido por natureza, pois serão executados "no ano que vem" (que já começou). Então aproveite e defina o seu único objetivo já na forma de uma meta desafiadora, alcançável e mensurável. Alguns exemplos (que deixam de mencionar o horizonte temporal por razão óbvia): fazer 1h de exercício 3x por semana, estudar violão 4h por semana em casa, economizar 8% do salário todos os meses para comprar um carro, ou o que quer que seja. Mas defina com clareza!
     

  3. Crie o plano de ação associado: meta e plano de ação nascem juntos, e neste caso simplificado o plano pode tomar a forma de uma lista simples de atividades que conduzirão ao objetivo desejado: se a meta é perder 6kg e não recuperá-los, as ações podem incluir itens como parar de tomar refrigerante em casa, tomar café da manhã reforçado e jantar menos, caminhar 60min 4 vezes por semana, parar de fazer "refeições" em lanchonetes, etc.
     

  4. Não tenha medo de ser gradual: mudanças radicais também podem ser atingidas em passos pequenos. Se puder, defina seu plano de ação pensando grande, mas começando pequeno - nenhum sedentário começa a correr fazendo 12km por dia. Associe metas trimestrais escalonadas, ou já preveja a periodicidade em que irá revê-las.
     

  5. Acompanhe a execução de olho no calendário: você pode definir em qual mês irá realizar determinadas atividades do seu plano. Por exemplo: se o objetivo é aprender inglês básico para poder viajar no final do ano que vem, e se março chegar e você ainda não tiver se matriculado em um curso, já vai dar para saber que a coisa não está indo bem. Se a intenção é perder peso, você pode quantificar metas (realistas!) para cada mês. Mas não quantifique apenas o efeito (a perda de peso), e sim os processos (número de horas de caminhada semanais, redução de refrigerantes, etc.)

A esta altura você já deveria ter começado a colocar em prática, pois a primeira semana do ano já está acabando! Após definir seu plano, registre-o detalhadamente (será um contrato de você consigo mesmo...) e comece imediatamente a segui-lo. Esperar o fim das férias ou o carnaval, dando a si mesmo algumas semanas para agir ao contrário do que você planeja para o futuro, é simplesmente uma forma de se enganar.

E, independentemente de como você trata seus objetivos de vida, desejo que tenha um feliz e efetivo 2013!

Comentar

Comentários arquivados