Kit de ferramentas doméstico: 10 itens indispensáveis

A revista Popular Mechanics publicou recentemente uma matéria que recebeu a chamada principal da capa, descrita assim: "50 ferramentas que todo homem precisa ter".

Eu li e gostei, porque me agrada, como também agrada a muitas pessoas que conheço, visitar lojas de ferramentas, ver fotos e descrições de ferramentas, e manter um kit de ferramentas essenciais à disposição em casa.

Mas no sentido prático, achei bastante exagerado - não conheço muita gente que concordaria que todos precisamos ter em casa 2 marretas, talhadeira, 2 pés de cabra, meia dúzia de serras especializadas, etc.

Eu já havia visitado este tema antes, no artigo "O que você tem na sua caixa de ferramentas?", em que fotografei e descrevi o conteúdo do estojo em que guardo ferramentas para uso em reparos de computadores (e similares), e da caixa pequena de ferramentas que mantenho sempre à mão dentro de casa.

Mas o artigo da Popular Mechanics me inspirou a olhar outro lado desta questão. Me perguntei: quais as ferramentas que eu realmente preciso ter dentro de casa? Quais podem ficar na garagem, ou ser dispensadas?

Desta vez desconsiderei o kit para manutenção de computador (ele já foi o destaque do artigo anterior), e procurei descrever todas as ferramentas usando o máximo de termos leigos que consegui ;-)

Vamos à lista:

Kit de ferramentas doméstico:

Alicate universal - possivelmente uma das ferramentas mais versáteis no dia-a-dia. Um bom alicate universal tem cabo com isolamento elétrico, gume de corte resistente e garra firme. Na hora de puxar, prender, enrolar, segurar, torcer e cortar, ele entra em cena e cumpre seu papel.

Dependendo do tipo de aplicação que você tem em casa, entretanto, ele pode ser muito bem complementado por um alicate de corte, um desencapador de fios, um crimpador, e tantos outros primos e afilhados da família dos alicates.

 

Parafusadeira recarregável (e seus acessórios) - eu tenho, e ocasionalmente uso, uma grande variedade de chaves tradicionais, manuais - de fenda chata, philips, allen, torx e tantos outros formatos que os fabricantes de mobília e equipamentos em geral gostam de escolher. Uma chave philips 3/16x3 da Taurus, que abre a maioria dos parafusos do gabinete dos PCs mais comuns, fica guardada permanentemente no porta-canetas da minha escrivaninha, até.

Mas depois de experimentar alguns outros tipos de parafusadeira (incluindo uma Black & Decker em formato de furadeira, bem mais potente, cheia das regulagens de força e torque, mas que muitas vezes não cabia no ângulo certo dentro dos móveis e equipamentos em que eu precisava usá-la), acabei adotando com sucesso, e mantendo sempre carregada e pronta para uso, uma parafusadeira Black & Decker mais doméstica, com velocidade fixa e formato mais parecido com o de uma chave de fenda tradicional grande, similar à da foto. Embora tenha para vender em kits com até mais de 60 ponteiras ("bits"), eu preferi comprar um modelo básico (com 8 ponteiras e um adaptador) e depois complementar comprando kits pequenos que contivessem as ponteiras adequadas aos parafusos existentes na minha casa, e aí reuni-los em um estojo que cabe no bolso, na hora de ir à luta. O aparelho tem limitações, mas ainda não aconteceu de eu encontrar um parafuso que ele não conseguisse remover, ou apertar. Teve força suficiente até pra cravar parafusos nos painéis dos móveis.

 

Chave inglesa - eu tenho duas, para cobrir toda a gama de tamanhos necessários para a manutenção das bicicletas e os pequenos reparos domésticos. É uma ferramenta versátil e fácil de encontrar, embora haja muitas de má qualidade no mercado. E quando a operação é realizada na bancada, a chave inglesa normalmente é a minha segunda opção, pois prefiro usar as chaves combinadas, já calibradas e fixadas nas aberturas corretas.

 

Chaves de boca ou chaves combinadas - eu prefiro usar as chaves combinadas, como as da foto acima, embora isso exija ter um número maior delas para cobrir todas as aberturas necessárias. Cada um deve avaliar quais os tamanhos necessários em sua casa, mas eu noto que uso basicamente os tamanhos 10, 11 e 12. A vantagem da chave combinada é que, quando usamos o lado circular (e não o "de boca"), a aplicação da força sobre o eixo da peça que estamos girando é mais uniforme, e a possibilidade de deformação ou espanamento das extremidades da porca ou parafuso se reduz bastante.

 

Furadeira: Já foi a campeã de audiência, mas hoje temos tantas alternativas de fixação de objetos sem furação, que abrir um novo orifício na parede (com todos os danos e riscos associados) não precisa mais ser a primeira escolha. Mesmo assim, de vez em quando ela é a ferramenta certa para resolver algum problema.

Eu tenho um modelo doméstico comum, com fio, de impacto, com duas velocidades, e um pequeno conjunto de brocas para concreto, madeira e metal. Se fosse comprar hoje, escolheria uma daquelas que vem com escala de profundidade de furação e com função de parafusamento, mas não optaria por um modelo alimentado por baterias. O acessório indispensável é uma extensão elétrica de boa capacidade, bem isolada, sem emendas. Um acessório adicional pode ser um coletor de pó fixado junto à broca.

 

Nível: o olhômetro pode ser suficiente para preparar a fixação (especialmente se for sem furos) de quadros, prateleiras e outras peças que tenham apenas um ponto de apoio. Quando é necessário alinhar 2 ou mais furos, parafusos, fixadores adesivados ou outros acessórios, a precisão das ferramentas torna-se uma grande aliada. É possível fazê-lo só com esquadro e trena, mas o nível facilita o traçado e a verificação. Profissionais da fixação podem ter razão para preferir a comodidade de um nível traçador a laser, mas a maioria de nós resolve bem o problema usando um nível tradicional, de bolha, acompanhado de acessórios que dependem da ocasião: um fio de prumo, um esquadro, uma trena ou um lápis de carpinteiro.

 

Trena: por falar em olhômetro, a trena é indispensável na hora de medir ambientes e mobília. Eu tenho e uso bastante uma trena ultrasônica com mira a laser, mas o que ela me acrescenta é só praticidade, pois não tenho necessidade de medir nada que uma trena comum não resolva, e há diversas medições (por exemplo, de curvas) que o modelo eletrônico não faz. Para estas eu tenho um modelo tradicional da Tramontina de 5 metros, com trava, escala em centímetros e polegadas, e marcação em destaque nos decímetros.

 

Martelo: Eu aboli a inclusão de novos pregos na minha casa. Mas os que existem, muitas vezes precisam ser removidos, reinseridos ou, por qualquer razão, martelados. Esta é a razão de eu ter um pequeno martelo com unha, que serve tanto para arrancar quanto para, literalmente, martelar.

 

 
Chave de cano: esta é a ferramenta que eu menos gosto de usar. Quando uso, geralmente é um indicativo de que algum problema já ocorreu e exigiu minha intervenção. De qualquer forma, trata-se da ferramenta certa na hora de conectar e desconectar boa parte dos itens da rede hidráulica da casa.

Complementos:

  • Acessórios: fusíveis, lanterna, extensão, escada, estilete, pinça, tesoura, um bom canivete, estojo (com pregos, parafusos, buchas, porcas & arruelas), amarradores de cabos, lápis de carpinteiro, bancada, torno, grampos, adesivos, rotulador, fita isolante, fita de vedação, silver tape, conectores, cabos, testadores de corrente, etc., etc. - e mais antisséptico, esparadrapo, gaze e band-aid, em um recipiente separado e hermético, se o uso da caixa de ferramentas for externo - afinal, por mais habilidoso que você seja, acidentes acontecem!
  • Tudo o que ficou fora da lista: e é muita coisa! Eu não uso serras, por exemplo. Nem ferramentas de jardinagem. Mas conto com vocês para complementar nos comentários quais os itens que consideram indispensáveis e eu ignorei, ou esqueci ;-)

Claro que a lista de itens indispensáveis varia de pessoa para pessoa. Eu dispenso completamente as serras, por exemplo, mas para outras pessoas elas podem ser essenciais. E uma ferramenta adicional pode ser o número de telefone de um profissional que disponha das ferramentas e habilidades que lhe faltarem!

Minha caixa de ferramentas inclui bem mais itens do que os mencionados acima, mas ao invés de listar todos eles, preferi escolher os que considero essenciais, e agora conto com vocês para enriquecer a listagem com seus comentários!

Comentar

Comentários arquivados