Consulta ao leitor: você se preocupa em escrever corretamente?

Indicação de Marcella de Almeida Canto:

Tive a oportunidade de conhecer no colegial uma professora de português que utilizava, digamos, métodos nada convencionais de ensino. Nem vou conseguir transmitir aqui em palavras a tensão que era uma aula da Hecilda. Ela tinha características únicas. Até na hora de ditar um texto era metódica. Fazia questão de levar os alunos ao quadro e inspecionar cadernos, para avaliar quão bem alfabetizados fomos antes dela.

No começo, pra mim, era um pouco difícil, mais por medo daquela mulher tão séria que da língua. Com o tempo fui me habituando, e orgulhosa posso dizer que fui uma das alunas que se destacou na turma... eu realmente me esforçava pra tentar fazer tudo como ela queria.

Não sou nenhuma expert da escrita, mas tenho a consciência de que me faço entender de maneira aceitável. Quando entrei na faculdade, lembro das diversas vezes em que eu me oferecia pra redigir algum trabalho, já que meus colegas não tiveram a mesma sorte em conhecer aquela professora do colegial (se é que vocês me entendem).

Hoje, frequento cerca de 5 fóruns na internet, e não é difícil perceber que pra muitas pessoas, essa preocupação com a escrita se perdeu. O "internetês" dominou a escrita dos adolescentes e talvez os métodos de ensino tenha mudado muito, a ponto de deixar os alunos com informações restritas ao vestibular. O fato é que cada vez menos encontramos no meio virtual um texto bem pontuado, de entendimento claro, e isto é no mínimo, triste. Não acho obrigatório, mas importante, e até bonito escrever da maneira mais correta possível.

Qual sua opinião sobre o assunto?

Você acha importante escrever corretamente, ou acha que esse tipo de preocupação é irrelevante, desde que a informação de alguma maneira, mesmo que não convencional, seja entendida?

Agradecemos a Marcella de Almeida Canto pela indicação do material.

Comentar

Comentários arquivados