Notebook: aprenda como escolher para comprar bem e pagar menos

Comprar um notebook, com tantos modelos disponíveis, exige equilíbrio entre várias escolhas conflitantes. Veja alguns critérios objetivos para simplificar as suas opções.

Agora que o mercado brasileiro de notebooks tem um leque variadíssimo de opções, com alguns modelos no varejo (local, e não o do Paraguai!) com preços abaixo de R$ 2.000 e outros acima de R$ 10.000, cada vez mais pessoas estão pensando em comprar seu primeiro notebook, para as mais variadas finalidades.


Alguns querem substituir ou complementar o computador que já tinham em casa ou no escritório, outros querem levar para a universidade, reuniões ou viagens. A maioria vai passar 95% do seu tempo de uso com as atividades mais comuns (navegação na Internet, edição de texto, e-mail e assistir filmes), enquanto outros usarão como ferramenta de desenvolvimento de softwares, publicação ou mesmo jogos avançados.

Comprar notebook: preços, prazo de entrega, garantia

Para que você possa ter uma idéia do que existe hoje no mercado legalizado no Brasil, selecionamos alguns modelos com nota fiscal e garantia. Consulte preços, disponibilidade e prazo de entrega em cada um dos links - curiosamente, hoje alguns dos modelos mais leves (com tela de 12 polegadas) estão mais baratos do que seus equivalentes de 14 polegadas.

Escolha seu notebook:


HP Mini Note PC - só 8.9 polegadas!


Um Macbook da Apple

O notebook certo

Cada perfil de uso leva a necessidades específicas. Quem vai levar o notebook consigo para a faculdade ou em viagens quer um notebook leve. Quem quer usar durante vôos ou em eventos precisa de longa duração de bateria. Quem vai usar em casa pode se dar ao luxo de abrir mão da leveza e escolher uma tela maior. E assim por diante.

Para facilitar a vida de quem vai escolher um notebook pela primeira vez, o Efetividade.net reuniu um conjunto de 12 critérios objetivos para a escolha, mencionando a relevância deles para cada um dos perfis e trazendo inclusive qual a realidade do mercado (com base em uma pesquisa realizada no início de maio) para os mais importantes destes critérios.

Veja abaixo a lista, mas lembre-se sempre que ela não substitui uma boa pesquisa e comparação com base nos seus próprios critérios pessoais (aspectos subjetivos como estética e valor da marca não foram mencionados). Se precisar, recorra ao seu geek familiar - todo mundo tem um cunhado ou um colega de trabalho que adora dar conselhos sobre informática, e criticar as escolhas alheias: deixe desta vez ele se manifestar *antes* de você fazer sua escolha!

12 critérios para escolher um notebook com efetividade

  1. Tamanho da tela: Aqui você tem que fazer uma escolha essencial: hoje, os notebooks comuns (e mais econômicos) têm telas entre 14 e 15 polegadas. Se estiver disposto a pagar mais, você pode optar pelos modelos mais leves, chamados ultraportáteis, com telas de 13, 12 ou às vezes até 11 polegadas, ou pode ir para o extremo oposto e escolher um notebook gigante de 17 polegadas ou mais, que troca a mobilidade pelo tamanho de tela. Uma solução intermediária neste caso é comprar um notebook com tela pequena, mas conectá-lo a um monitor externo quando for usá-lo na sua mesa - assim você não abre mão da mobilidade, e nem da tela grande na sua mesa de trabalho. Caso o notebook vá ser usado para entretenimento (jogos, filmes, multimídia) primariamente, considere optar por uma tela widescreen. Para ilustrar, veja um ultraportátil relativamente barato (tela de 13,3 polegadas, 2,2kg e custando menos de R$ 2500).
  2. Resolução da tela: Para notebooks comuns, mesmo se forem ultraportáteis, a resolução de 1024 x 768 é o mínimo, perfeitamente aceitável para uso em aplicações comuns, como navegação, e-mail e edição de documentos. Resoluções maiores, como 1280 x 800, já são relativamente comuns em notebooks voltados para jogos ou multimídia - até mesmo em modelos mais baratos.
  3. Peso: Esta é uma escolha que influencia os demais itens. Notebooks mais leves usualmente têm telas menores, e vice-versa. A faixa econômica hoje varia entre os 2,3 e 3,1kg, aproximadamente. Eventualmente a leveza pode ser obtida abrindo mão da duração da bateria, portanto escolha de acordo com a sua demanda.


    Este notebook Sony Vaio tem tela de 11,1 polegadas e pesa 1,25kg

     

  4. Modelo de teclado: notebooks trazidos do exterior, e mesmo alguns modelos vendidos legalmente no Brasil, têm teclado internacional (sem a tecla da cedilha). Se você está acostumado a digitar em teclados brasileiros (o nome correto do modelo é ABNT-2), leve isto em conta na hora de escolher. Veja também o mecanismo do teclado, o tamanho das teclas, a distância entre elas e o posicionamento das teclas especiais - notebooks menores às vezes posicionam as teclas de forma pouco prática para digitar. Alguns modelos de notebooks de 17 polegadas, em contrapartida, trazem até mesmo o teclado numérico reduzido.
  5. Bateria: A duração da bateria é muito importante em diversas situações. Lembre-se sempre que o uso de redes sem fio e assistir DVDs são 2 grandes aceleradores do consumo. Raramente os fabricantes divulgam a duração da bateria em seu material promocional, mas você encontra esta informação em análises publicadas na Internet e em revistas especializadas. Na prática, optar por uma duração inferior a 2h é algo que só deve ser feito por quem vai usar o notebook como substituto do desktop. É relativamente raro, mas existem modelos com a bateria original durando até 7 horas.
  6. Drives de CD e DVD: O mais comum nos modelos atuais (inclusive nos mais baratos) é o drive Combo, com função de gravador de CD e leitor de DVD. Geralmente não custa muito mais caro substituir por um drive capaz de também gravar DVDs. Modelos avançados trazem a tecnologia Lightscribe, que "queima" um rótulo nos CDs e DVDs após gravá-los.
  7. Tamanho do disco: Hoje 70% dos modelos de notebook mais baratos disponíveis no mercado oficial têm HD de 80GB. Modelos mais avançados trazem até mesmo HDs de 120GB ou superiores. Na prática, para a maioria dos usos, 80GB são suficientes hoje - mas quanto mais espaço você puder ter, melhor. Uma alternativa para quem não quer pagar imediatamente o preço do armazenamento é comprar um modelo econômico, e mais tarde usar um HD externo como complemento.
  8. Portas e conexões: não abra mão de pelo menos 2 portas USB 2.0, conector VGA (para projetor ou monitor externo), conectores para microfone e fones de ouvido, ao menos uma porta de expansão (PCMCIA/PC Card), Ethernet (rede local) e rede sem fio (Wi-Fi 802.11B/G ou superiores). Opcionalmente, dependendo do seu perfil de uso, considere S-Video, DVI, outras saídas de vídeo digital, leitores de cartões de memória, firewire, modems para linha discada, conexão para docking station, bluetooth, infravermelho.
  9. Memória RAM: A disponibilidade de memória costuma ser o principal fator de desempenho quando o usuário mantém mais de um programa aberto ao mesmo tempo. Se você não sabe quanta memória precisa, considere que precisará de 512MB, e que provavelmente tirará ainda mais proveito de um notebook de 1GB, se puder pagar o preço da memória adicional. Menos de 512MB é difícil de encontrar no mercado, e você não deve aceitar. Geralmente é possível ampliar a memória após a compra, mas memórias para notebook não são baratas. Quem precisa de mais de 512MB normalmente já sabe disso, devido ao seu perfil de uso (design gráfico, desenvolvimento de software, jogos avançados, etc.)


    Este notebook Positivo tem gravador de DVD

     

  10. Placa e memória de vídeo: Para aplicativos comuns, como navegação na web, edição de texto, e-mail e até assistir filmes, este item faz pouca diferença. Quem usa aplicativos 3D ou jogos avançados pode precisar escolher um notebook com uma placa de vídeo mais cara e memória dedicada.
  11. Processador e chipset: Vale a mesma dica acima: para aplicativos e perfis comuns, é difícil errar ao escolher um notebook recente com processador Intel ou AMD. Existe grande variação (dual core ou não, 32 ou 64 bits, etc.) entre cada linha e modelo destas duas companhias, com influência no desempenho, aquecimento, consumo de bateria e mais, mas se você quiser comparar, o melhor é consultar um amigo geek - as opiniões variam muito, e a realidade do mercado também. Eu sou fã da plataforma Intel Centrino, e recomendo.
  12. Assistência técnica e garantia: Um ano de garantia é o mínimo necessário, e sempre é bom contar com uma assistência técnica na sua região. Marcas internacionais vendidas no Brasil de forma legítima (HP, Apple, Dell, IBM/Lenovo e várias outras) costumam contar com rede de assistência, e marcas nacionais como Positivo, ECS e Amazon PC também têm as suas. Comprando fora do Brasil, você está suheito a encontrar dificuldade, entretanto - mesmo quando é um notebook de uma destas marcas.

Agora é sua vez. Que critério você acrescentaria a esta lista? Compartilhe com os demais leitores nos comentários!

Leia também:

Comentar

Comentários arquivados