Trabalhar em casa? Veja a solução para 6 problemas comuns no escritório doméstico

Cada vez mais gente trabalha em casa, como sua principal ocupação ou como complemento de suas atividades. O avanço dos computadores e das comunicações facilita a operação de um escritório doméstico, e a própria Internet é a fonte que permite a muita gente ganhar dinheiro em casa todos os dias.

Leia também: Trabalho em casa: como encontrar um emprego e escapar das armadilhas.

Já escrevi antes sobre este tema no artigo "7 dicas para o escritório doméstico ideal - das cadeiras ao cartão de visitas!", e hoje chegou a vez de revisitá-lo, buscando algumas respostas para problemas comuns a quem trabalha (a sério) em sua própria casa.

  • Tenha um expediente e feche o escritório ao final dele: Mesmo trabalhando a partir de casa, não é saudável nem produtivo para a maioria das pessoas considerar-se 24h por dia a serviço. Mantenha seu escritório em uma área separada, e estabeleça rotinas e horários para estar nele ou não. Não há problema em fazer horas extras, desde que elas não sejam rotina.
  • Limite o espaço do seu escritório doméstico: O ideal é ter seu próprio cômodo, mas se não for possível, monte o escritório ao longo de uma ou duas paredes, com prateleiras instaladas acima da escrivaninha. Invista em um biombo ou outra forma de divisória - a separação de espaços vale este pequeno investimento.
  • Capriche no isolamento acústico: Se você atende por telefone seus clientes ou parceiros de negócios freqüentemente, os sons típicos dos demais ocupantes da sua casa podem colocar a perder toda a boa impressão de profissionalismo que você trabalha tão duro para merecer. Da mesma forma, os sons da sua atividade no escritório não devem atrapalhar a vida dos demais ocupantes da casa.
  • Disponha racionalmente os móveis e objetos: Pense no modelo adotado por um piloto de avião comercial: os instrumentos mais importantes para seu trabalho estão localizados exatamente à frente da sua posição usual de trabalho, e os demais ficam dispostos radialmente a partir deste núcleo, de modo que ele se desloca o mínimo possível para realizar seu trabalho. Não esconda dentro de armários distantes as ferramentas que você usa no dia-a-dia, nem desperdice o espaço das áreas mais nobres à frente da sua posição de trabalho.
  • Não esqueça da ergonomia e segurança: Mesmo se o seu orçamento para montar o escritório doméstico for limitado, estabeleça (e cumpra) um plano para dotar-se de condições confortáveis de trabalho tão cedo quanto possível. Trabalhar em uma cadeira dura e fixa, numa sala escura sem janelas, com uma mesa que não foi feita para receber um teclado e um mouse, e com o computador, a impressora, o fax e o ventilador ligados em uma única tomada reduz sua produtividade, sua segurança e sua motivação.
  • Conquiste seu espaço: Se as pessoas ficam entrando no seu escritório doméstico para usar o computador, a impressora, o grampeador ou o telefone, sua concentração vai por água abaixo, junto com a disponibilidade das suas ferramentas de trabalho - sem contar com o risco de alguém derrubar refrigerante no seu teclado quando estava dando só uma olhadinha no seu e-mail. Tenha espaços separados e mantenha o hábito do isolamento. E lembre-se de que a melhor forma de evitar que venham ao escritório em busca da sua tesoura e do seu grampeador é ter outros bons grampeadores e tesouras pela casa.

Veja algumas dicas extras no artigo: Five Common Working-At-Home Problems- Solved!

Leia também:

- Usabilidade em casa: 7 dicas para mais efetividade na sua organização doméstica
- 7 dicas para o escritório doméstico ideal - das cadeiras ao cartão de visitas!
- Produtividade servida em uma bandeja
- Super lista de sugestões de presentes, parte 3: a “cesta básica” do escritório doméstico

Comentar

Comentários arquivados