Como começar um texto ou apresentação com mais efetividade

Como Agatha Christie começaria um post em seu blog?

Procure bons romances policiais na biblioteca mais próxima, aqueles best-sellers que prendem a atenção dos leitores do início ao fim. Veja como eles começam: na maioria, a primeira página já tem um crime, um mistério ou algum tipo de ação que desperta o interesse e a curiosidade do leitor. Só lá pela terceira página o autor começa a descrever os personagens e o contexto.

Agora imagine se o livro fosse uma apresentação em Powerpoint: você acha que Agatha Christie começaria com um slide dizendo a razão da importância do livro, outro apresentando por que ela deve ser considerada uma autoridade nos assuntos mencionados, e em seguida um slide apresentando cada personagem, outro para os contextos e cenários, e só então falaria sobre o assassinato? Não, é claro que ela também começaria pela ação.

Obter e manter a atenção dos leitores ou da platéia não é fácil, mas fica ainda mais difícil quando você cria armadilhas para si próprio, começando seu texto pela conceituação, contextualização, pré-requisitos ou qualquer outro tema que não seja o núcleo daquilo que seu público estava procurando quando resolveu dar a você uma chance de cativá-los.

Então por que os autores de apresentações de slides e de manuais continuam a iniciar seu material por uma longa contextualização, conceituação, histórico e justificativa, desperdiçando o interesse do público antes de chegar ao que realmente importa? Simples: porque é tradicional, é didaticamente correto, é o feijão com arroz da escrita técnica.

Na sua próxima apresentação, faça o possível para chegar ao que interessa já no primeiro slide, e apresente os conceitos e a revisão bibliográfica conforme eles forem sendo exigidos. Se for escrever documentação técnica, deixe o histórico e as justificativas para o apêndice. Compare os resultados, tanto no que diz respeito à atenção do público durante a apresentação, quanto no que se refere à retenção das informações. Você provavelmente terá uma surpresa: o leitor fisgado na primeira página, ou no primeiro slide, estará conquistado até o fim.

Eu escrevo todos os dias, e muitas vezes sigo o exemplo dos grandes autores de best-sellers policiais: ao terminar uma coluna curta, é freqüente eu decidir cortar os 2 primeiros parágrafos inteiros, sem remorso. Em artigos maiores, às vezes a primeira página desaparece integralmente, sem prejuízo nenhum ao conteúdo.

Se você estiver planejando um artigo, pense na possibilidade de iniciá-lo com uma pergunta intrigante, um desafio ou a promessa de um mistério. Algo que faça o público pensar: mas como ele vai conseguir mostrar que tal coisa é possível? Após ganhar a curiosidade, você terá tempo para apresentar o contexto. Mas não termine sua apresentação sem responder a pergunta ou apresentar a resposta do mistério, ou você nunca terá uma segunda chance com esta platéia.

Veja mais dicas sobre como iniciar textos em Better Beginnings: how to start a presentation, book, article..., no blog Creating Passionate Users.

Comentar

Comentários arquivados