Entrevista de emprego: como se sair bem - parte 1: antes da entrevista

Como já mencionei anteriormente na série de dicas para modelos de currículos aqui do Efetividade.net, parte do meu trabalho envolve selecionar profissionais de informática para vagas variadas na organização em que exerço minhas atividades.

Geralmente não sou eu que faço a prospecção dos candidatos, mas recebo os currículos previamente homologados pela área de Recursos Humanos, seleciono os mais promissores considerando a quantidade de vagas e convido-os para a famigerada entrevista, que é geralmente a prova de fogo - quem passa está dentro, ou no mínimo vai para a fila do banco de talentos. Mas quem não passa está pior do que os que tiveram seu currículo deixado de lado, porque de fato está fora e não será chamado novamente nem se sobrarem vagas.

O que todo candidato secretamente suspeita é verdade: mesmo nas entrevistas sem "pegadinhas" e testes ocultos, tudo o que o candidato faz está sendo notado. Quando sou eu que coordeno um processo de entrevista, procuro marcar múltiplas entrevistas em um mesmo horário para usar eficientemente o tempo da banca entrevistadora, ofereço uma sala de espera com revistas e lugar para sentar, e conduzo uma reunião prévia de orientação aos candidatos nesta sala, 10 minutos depois da hora marcada (embora eu procure chegar lá na hora certa, "gasto" os primeiros 10 minutos com conversas, para dar um mínimo de tolerância a quem chegar atrasado), para me apresentar, informar detalhes sobre o procedimento, e ouvir as dúvidas.

O objetivo desta sala de espera confortável e da marcação de entrevistas neste mesmo horário é exatamente este que descrevi, mas naturalmente eu observo muitas coisas já neste momento. Algum dos candidatos monopoliza o espaço de dúvidas? Algum interrompe o outro que estava falando? Algum demonstra potencial de liderança e fala em nome dos outros? Qual a natureza das perguntas: é sobre os benefícios ou sobre o tipo do trabalho? Quem escolhe ler as revistas de notícias, quem prefere as de informática e quem fica feliz de encontrar revistas recentes em inglês? E assim por diante. Não existem respostas certas nem notas, mas tudo isto ajuda a compor o quadro mental sobre cada candidato.

Se você for ser entrevistado e a banca incluir um profissional de recursos humanos, ou um administrador que prestou atenção nas aulas de psicologia organizacional e nas de RH em geral (meu caso!), não fique tenso, mas saiba que eles estarão olhando objetivamente para uma série de fatores que vão bem além das respostas que você dá.

E é por essa razão, e para ajudar os bons candidatos a se destacar - porque os maus candidatos não lêem o Efetividade.net mesmo ;-) - selecionei algumas dicas sobre como se dar bem na sua entrevista. O objetivo é facilitar para que você consiga não armar uma armadilha para si mesmo, e que os entrevistadores consigam vê-lo como você realmente é.

Mesmo que você não tenha uma entrevista de emprego em mente, as dicas podem ser úteis para qualquer contato em que você precise vender uma idéia ou defender algo que seja do seu interesse, para um contato que não seja hostil mas também não esteja convencido dos méritos da sua proposta - como ocorre em qualquer entrevista de emprego bem conduzida.

A primeira parte da série, publicada hoje, fala sobre o que fazer antes da entrevista, para chegar preparado. As partes adicionais serão publicadas futuramente aqui no Efetividade.net, conforme o planejamento abaixo:

  • Antes da entrevista - a preparação (publicado hoje)
  • Durante a entrevista - o que fazer
  • Durante a entrevista - o que NÃO fazer

Juntamente com a parte 3, publicarei a lista de referências e links para maiores informações.

Veja abaixo a primeira parte, e aguarde a publicação das demais!

Antes da entrevista - a preparação


  1. Informe-se: Mesmo que o anúncio da vaga responda a tudo que você gostaria de saber, pesquise mais sobre a organização que está contratando, sobre o mercado dela, oportunidades e concorrentes. Nada vai impressionar mais o seu entrevistador ou banca do que perceber que você tem conhecimento de assuntos correntes sobre o tema. Não se limite ao site da empresa, pesquise notícias e, se possível, recorra a algum contato que conheça a organização.
  2. Currículo: Revise e reveja seu currículo, tenha uma cópia dele consigo no momento da entrevista, e se alguma das suas respostas for divergir sdo que constava no currículo que você enviou à empresa, explique a razão, pois seus entrevistadores irão perceber, ainda que não falem nada a você na hora.
  3. Evite emergências: Na véspera, durma bem e se alimente de forma segura ;-)
  4. Chegue a tempo. Mesmo em casos de entrevistadores benevolentes, que permitirão que você seja entrevistado mesmo chegando atrasado, a impontualidade conta muitos pontos negativos. Planeje antes sua rota para chegar a tempo. Dependendo da natureza da entrevista, você pode estar entrevistado por chefes das áreas em que há vagas, e não tenha dúvida de que o tempo deles é valioso. Planeje chegar 15 minutos mais cedo, e use o tempo extra para relembrar ou revisar suas anotações, ou mesmo para trocar idéias com outros candidatos ou com alguém da organização que esteja na sala de espera, mesmo que casualmente. Eu sempre procuro passar na sala de espera antes das entrevistas, me identifico claramente (sem pegadinhas) e espero para ver quem tem iniciativa de conversar e fazer perguntas inteligentes.
  5. Polidez:Seja educado e civilizado, tanto na sala de espera quanto na entrevista. Não masque chiclete, não fique olhando para o relógio, desligue o celular. Evite fumar, e não abuse do cafezinho.
  6. Fair play: Nunca fale mal de sua antiga empresa, empregadores, fornecedores ou clientes - nem mesmo na sala de espera, e principalmente na entrevista. Este conselho serve também para a sua vida pessoal.
  7. Traje: Use o bom senso na hora de escolher a roupa, e separe-a e revise-a já na véspera. Mostre que você se dedicou para escolher uma roupa adequada a um ambiente profissional e à imagem da organização. Mas não exagere!
  8. Pratique e treine Obtenha ou prepare uma lista de perguntas típicas de entrevistas de emprego, e convide alguém de sua confiança para praticar a lista várias vezes. Se possível, grave e depois ouça. O ideal é chegar ao ponto em que você responde a qualquer uma das perguntas básicas sem parar para pensar mais do que alguns segundos nem dizer os típicos "Ééééé", "Ahhhhh", "Bom...". Mas cuidado para não se precipitar - você deve refletir, para responder exatamente o que foi perguntado - sem ser monossilábico. Interaja, mostre que você tem conteúdo. Mas nunca exagere!
  9. Antecipe o mais difícil: Planeje boas respostas (mas sempre totalmente sinceras) para perguntas potencialmente difíceis, comos a lista de seus pontos fortes e fracos, ou a razão pela qual você deixou seu último emprego. Uma boa resposta para a questão dos pontos fracos começa com "Eu percebi que não estou tão bem quanto gostaria no aspecto X, e por isto ultimamente tenho tentado corrigir isto fazendo Y". Mas só é boa se for verdade mesmo.
  10. Saiba o que perguntar.Tenha boas perguntas preparadas. Se o seu entrevistador abrir espaço para que você faça perguntas, e você não tiver nenhuma, isto pode passar uma imagem de desinteresse ou de desatenção.

    Você tem dicas adicionais de preparação para entrevistas? Compartilhe nos comentários!

Comentar

Comentários arquivados