SEO no Brasil: otimizando seu site ou blog para obter melhores posições no Google - parte 1

Otimização para sites de busca, ou SEO (Search Engine Optimization) é um conjunto de técnicas e procedimentos para garantir que o seu site seja corretamente indexado por sites como o Google, e assim fazer com que as pessoas que estejam procurando pelos assuntos do seu site possam encontrá-lo com mais facilidade.


SEO é uma ferramenta de efetividade, porque faz com que a sua mensagem chegue a quem está realmente (e literalmente) em busca dela. Além disso, é uma ferramenta de produtividade, especialmente se o seu site tem banners ou serviços de anúncios como o Adsense (saiba mais detalhes), pois com o mesmo conteúdo você terá maior oportunidade de rendimento.

Na minha opinião, cuidar dos aspectos de efetividade de um site ou blog é a melhor receita para obter a maior produtividade dele a longo prazo, e é a parte mais divertida da brincadeira, também - exceto nos sites profissionais ou de comércio eletrônico. Ganhar dinheiro com o blog é bom, mas não deveria ser o objetivo número 1.

Por esta razão, resolvi dar continuidade à série de artigos sobre blogs aqui no Efetividade.net com duas listas de dicas para quem quer otimizar o conteúdo do seu blog para ter melhor posicionamento no Google, mas sem deixar de manter o interesse dos leitores habituais. A primeira lista, publicada hoje, traz os aspectos externos ao seu blog, e a segunda trará os aspectos diretamente relacionados ao conteúdo e formatação dele. Ao final do segundo artigo, como de hábito, publico a lista de referências e indicações para leitura complementar.

Leia também: SEO no Brasil: otimizando seu site ou blog para obter melhores posições no Google - parte 2

Aspectos externos

Aqui o objetivo básico do jogo é conseguir o máximo de links para o seu site, de preferência em sites conhecidos, bem freqüentados e de forma destacada. Os links trazem visitantes ao seu site, e são a métrica básica para os sites de pesquisa avaliarem a popularidade do seu blog.

A relevância também é importante, por isso é sempre melhor se o link contiver algumas palavras-chave interessantes. Para obter links sem ser um chato pedinte, você pode recorrer a diversas estratégias:

  1. Disponibilize conteúdo inédito e de boa qualidade: isto é o que faz a Internet girar, e é o item para o qual sempre há demanda: um bom artigo ou uma boa história, inéditos (não necessariamente exclusivos) e bem escritos. Escreva conteúdo original e bom, e os autores de outros blogs e sites vão querer linkar para você mesmo que você não peça e nem os avise. No começo, claro que você vai ter de recorrer a outras das estratégias para que eles fiquem sabendo que seu blog existe, e passem a acompanhá-lo.
  2. Escolha a hospedagem e as ferramentas certas: Eu sempre recomendo a hospedagem na Dreamhost, onde inclusive é muito fácil instalar o Wordpress, provavelmente a mais popular das ferramentas de suporte a blogs. Você pode escolher outros provedores e ferramentas, mas se quiser fazer algo definivo, pense bem antes de hospedar seu blog em provedores públicos como o Blogger e similares - eles são muito bons para diários pessoais e pequenos projetos, mas podem não acompanhar as demandas do seu crescimento.
  3. Ofereça antes, não peça. A melhor forma de fazer o seu nome e seu link saírem da obscuridade em direção ao sucesso é oferecer algo que o público esteja procurando, e antes que alguém mais o faça. O conceito de exclusividade de informação é estranho à Internet, mas consistentemente ser o primeiro a divulgar uma informação quente, ou escrever um tutorial sobre um tema inédito, é uma forma segura de ser notado, e atrair links naturalmente, sem ter de pedir a ninguém. Se você não fizer poeira, come poeira, como diria o Ricardo Semler - e se você não tiver conteúdo inédito, terá que se esforçar bastante para encontrar algum outro valor que o substitua, como a amplitude ou profundidade da cobertura.
  4. Usar os diretórios e agregadores públicos: sites como o BlogBlogs, Rec6, Planet*, Technorati, Yahoo, Del.icio.us, Google Reader, Dmoz e muitos outros têm suas próprias maneiras para você se inscrever, notificar sobre seu conteúdo e manter atualizados os links e descrições para o seu blog. Tire proveito disso, e sempre leve em conta que os sites de busca consultam vários destes índices e incluem os dados deles na hora de calcular o score do seu blog.
  5. Procure e mantenha parcerias e links cruzados: se você tem vários sites ou blogs, não deixe de regularmente publicar links entre eles. E sempre que surgir a oportunidade de uma parceria com outro site de conteúdo similar ou complementar ao seu, avalie com atenção. De modo geral, vale a pena fazer parcerias de links cruzados, mas não é desejável fazer isto a qualquer preço, ou com qualquer site.
  6. Não trate seu blog como ilha, nem seus links como tesouros: publique links para conteúdo externo sempre que julgar relevante, mesmo que não tenha nenhuma garantia de que vai receber um link em retribuição. No mínimo, você vai estar facilitando a vida dos seus usuários (quem não odeia ler uma notícia em um portal e não ter o link para o site original que a publicou?), e há grande chance de que a retribuição aconteça.
  7. Não seja você mesmo uma ilha em seu blog: participe em outros blogs, fóruns, revistas, jornais e serviços on-line, converse com seus autores, divulgue o trabalho deles, comente, sugira e atue. Não faça isso esperando recompensas imediatas, e nunca tente disfarçar de comentário uma propaganda sua. O retorno é natural e sempre maior do que o esforço que você teve, se a sua atuação tiver sido sincera.
  8. Estimule os comentários: comentários freqüentes nos posts são um atrativo importante, e também ajudam a gerar uma atmosfera de popularidade. Comentários são um fenômeno que se auto-sustenta se o seu conteúdo for suficientemente atualizado, mas às vezes é difícil fazer com que eles comecem a surgir. Uma dica, se o seu blog não for um projeto individual, é que os mantenedores se habituem a comentar (com conteúdo ou questionamentos relevantes, e não apenas elogios) os posts uns dos outros. Quem clicar para ver os comentários existentes já estará quase fisgado para deixar os seus, também. Outra dica é incluir uma pergunta instigante, ou um convite à complementação pelos leitores, no final do post.
  9. Acompanhe as estatísticas: todo provedor de hospedagem minimamente decente oferece estatísticas sobre os acessos ao seu site, e você pode complementá-las muito bem com sistemas gratuitos como o Google Analytics ou mesmo com a instalação de softwares adicionais (veja meu artigo sobre ferramentas de análise de tráfego (PDF) na edição 22 da Linux Magazine). Saber o que as pessoas estavam pesquisando no Google quando chegaram ao seu site, ou de que outro site elas vieram, qual o formato das telas delas, em que horários e dias da semana elas vêm mais frqüentemente, quais os artigos mais vistos por elas e várias outras informações é essencial para que você saiba o que está dando certo, e possa maximizar o retorno dos dias da semana, horários e palavras-chave mais fortes.
  10. Assim que puder, anuncie: Se o seu site exibe anúncios, leve em conta que depois de atingir um certo volume de faturamento, com certeza vale a pena reservar uma parcela dele para publicar anúncios do seu ptóprio site em serviços como o Adwords do Google, ou em portais nacionais. Eu reservo 5% do meu faturamento mensal com banners para isso, e não me arrependo - o retorno é visível, ainda que não imediato.

A 11a dica: aprenda com quem sabe

No Brasil temos vários blogs cujos autores dedicam parte do seu tempo a compartilhar as razões do seu sucesso com os demais interessados, porque sabem que todos temos a ganhar com uma Internet mais rica em informação inédita e relevante.

Toda seleção deste tipo é injusta, porque alguém sempre fica de fora. Então, se eu esqueci algum link brasileiro importante, me avisem e eu corrijo depois discretamente, ok? ;-)

Eu recomendo:

Leia também: SEO no Brasil: otimizando seu site ou blog para obter melhores posições no Google - parte 2

Biblioteca

Muito da literatura sobre técnicas de otimização apenas expande o básico. Ainda assim, se você está começando agora, pode valer a pena escolher um bom livro para começar.

Selecionei nas prateleiras virtuais do Submarino alguns títulos que podem lhe interessar. Clique nos links para ver o preço e a disponibilidade:

Comentar

Comentários arquivados